sábado, 24 de janeiro de 2015

Hora da Leitura: Por uma vida melhor

 



Distribuído pelo MEC, através do Programa Nacional do Livro Didático para a Educação de Jovens e Adultos, a 484.195 alunos de 4.236 escolas, o livro "Por uma Vida Melhor" (Coleção Viver, aprender), de Heloísa Ramos, retoma uma velha discussão: afinal, existe "certo" e "errado" quando o assunto é o idioma?

 O certo é que não cabe escrever para uma parcela da sociedade, dita de linguagem formal, sem levar em conta a escrita que nela predomina. Assim, escrever num artigo científico que "nós pega o peixe" é não querer ser compreendido.  
Da mesma forma conversar com um cidadão iletrado e querer que ele entenda quando alguém diz que "o léxico de um idioma faz parte de um sistema abstrato de signos inter-relacionados" é dificultar a comunicação.

O errado é tratar a parcela da mesma sociedade, dita inculta, como se esta fossem  animais desprovidos de meios sistemáticos de comunicar ideias ou sentimentos. É aqui que reside a discriminação, o preconceito linguístico.

A própria Constituição Federal, a nossa Carta Magna, já apresenta uma discriminação embutida. Afinal, seus termos jurídicos e a sua organização textual são desconhecidos da maioria da população.

Como conhecer os seus direitos e deveres se o cidadão não consegue ler o que para ele é destinado? 

Será que o que é culto não pode ser popular?

Não sei se as escolas públicas são o local adequado para aproximar o falante de sua própria língua, já que todos que ali estão teoricamente almejam novos conhecimentos e capacidades para abrir os portões dos palácios socioculturais dos quais não fazem parte;

mas que tá na hora de nossos acadêmicos e legisladores reverem as suas posturas diante do idioma brasileiro, que insistem em chamar deportuguês, isso tá!

  
Ou é somente vendedor de livros esotéricos, políticos e jogador de futebol que têm vez nos chá das cinco?

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Cachorrinho com Retalhos de Tecido

07012014_cachorro_600
Que tal fazer um cachorrinho com retalhos de tecido para colorir a vida da criançada e deixar o quarto ainda mais bonito?
O brinquedo é fácil de fazer e muito, muito bonito é  seu resultado. Então aproveite e coloque já as mãos à obra!
Você vai precisar de:
  • Agulha
  • Areia
  • Caneta permanente marrom de ponta fina
  • Cola quente
  • Feltro laranja, da Estilotex
  • Tecido Master, da Estilotex
  • Lã marrom
  • Lápis 6B
  • Fibra siliconada
  • Linha de pipa nº 10
  • Linha marrom
  • Maquiagem
  • Máquina
  • Pincel liner
  • Pincel de maquiagem
  • Tesoura
  • Tintas para tecido nas cores azul, branca e preta
  • Molde (que você pode baixar clicando aqui)
* Os materiais aqui relacionados e suas marcas servem apenas como sugestões, sendo, então, a marca de sua preferência perfeitamente adaptável para a execução do seu projeto.
Modo de fazer:
1389114906_07012014_cachorro_600-p1
Para começar, imprima e risque o molde duas vezes no tecido de cor amarela e aí, usando a tesoura, recorte cada uma das peças. Costure a lateral delas, lembrando-se de deixar uma pequena abertura de 10 em cada uma das peças para depois poder colocar o recheio na peça.
1389114908_07012014_cachorro_600-p2
Risque também todos os outros moldes no tecido de cor amarela de forma que possa fazer o rabinho do cachorro e também as patinhas e as orelhas do bichinho. Lembre-se de cortar o molde das orelhas no mesmo tecido estampado. Já para fazer o nariz, use o feltro de cor laranja. Costure as duas partes de cada uma das peças e deixe, sempre, a abertura para poder recheá-las, tal como foi feito no passo anterior.
1389114910_07012014_cachorro_600-p3
Faça um pequeno corte em cada uma das áreas que foram marcadas e aí desvire todas as partes das peças. Por estas aberturas você irá rechear as patinhas, então tome cuidado para a abertura não ser grande demais.
1389114912_07012014_cachorro_600-p4
Encha agora cada uma das partes do cachorrinho usando a fibra do tipo siliconada. Feito isto, feche todas as aberturas feitas para poder rechear as peças. Feche usando pontos delicados e pequenos, já que no fim eles ficarão em evidência embaixo da pata.
1389114914_07012014_cachorro_600-p5
Usando agora linha e também a agulha, costure a marcação das patinhas, de forma que possa fazer os dedinhos do cachorro.
1389114916_07012014_cachorro_600-p6
Coloque então um saquinho de areia no corpo dele e encha o restante com a fibra siliconada. Por fim, feche a abertura dela.
1389114918_07012014_cachorro_600-p7
Dê agora 10 voltas usando a lã ao redor de três de seus dedos e aí faça um nó no meio dele. Corte para fazer um pompom.
1389114920_07012014_cachorro_600-p8
Deste pompom foi feito o cabelinho do cachorro. Cole-o no topo da cabeça usando a cola quente e aí junte as demais partes ao corpo do cachorrinho.
1389114922_07012014_cachorro_600-p9
Cole agora o focinho do cachorro usando a cola quente. Para fazer os olhinhos, use as tintas e também a caneta de cor marrom. Faça agora as pintinhas com a caneta marrom e aí passe o blush no rostinho, para poder fazer as bochechas. Faça também um laço usando o tecido estampado e aí cole-o no pescoço do cachorro.